Em nota, prefeitura de Euclides da Cunha-BA afirma desconhecer detalhes da investigação que originou a Operação Graft

Na última quinta-feira (04), uma ação conjunta entre o Ministério Público Estadual Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas -GAECO, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Civil através da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais -DRACO, participaram da Operação Graft, tendo como o objetivo cumprir mandados de prisão e busca e apreensão em Euclides da Cunha-BA e mais seis municípios.  Relembre

A Operação apura um esquema de fraudes que teria atuação no município de Euclides da Cunha. Além de Euclides, os mandados foram cumpridos em: Salvador, Monte Santo, Teofilândia, Lauro de Freitas, Araci e Pojuca.  

A Prefeitura de Euclides da Cunha divulgou uma nota, disse desconhecer o teor das investigações, ao mesmo tempo em que afirmou que “adotará todas as providências administravas cabíveis, no âmbito de sua competência, para resguardar o interesse público, sempre  em respeito aos valores democráticos e aos princípios constitucionais”. Confira:

Redação: Portal Alerta

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo